crianças lindas e maravilhosas


EE PADRE ANCHIETA



Chico_Bento_e_Rosinha.gif
Chico_Bento_e_Rosinha.gif




APRENDENDO PORTUGUÊS COM O CHICO BENTO: POR QUE NÃO?






INTRODUÇÃO

O desenvolvimento das capacidades cognitivas, lingüísticas e discursivas, é indispensável para que qualquer indivíduo possa ter, em diferentes instâncias, uma plena participação social, como cidadão ativo. O ensino de língua portuguesa nos anos iniciais do ensino fundamental assume, portanto, um papel decisivo, especialmente porque é nesse momento que a maioria das crianças inicia seu processo de apropriação da língua escrita, amplia suas capacidades de expressão verbal, reflete sobre os usos sociais da linguagem e desenvolve um conjunto de capacidades mentais mediadas pela linguagem e pela língua.

Um dos princípios norteadores do trabalho de leitura é a diversidade textual, compreendendo-se texto como unidade significativa, faça ele uso de linguagem verbal ou não verbal. Dessa forma, os textos trabalhados são aqueles que circulam socialmente: os gêneros narrativos, os ficcionais (contos, lenda, fábula, crônica, etc.) o poema, o texto autobiográfico, o texto de opinião, a notícia, a entrevista, o cartoom, a anedota, a reportagem e estórias em quadrinhos.

Sendo as estórias em quadrinhos um desses gêneros, torna-se relevante o trabalho pedagógico a partir da leitura e análise de tal gênero. É a partir desse pressuposto que propomos o desenvolvimento do presente projeto de ensino. O projeto envolverá atividades diversificas no sentido de desenvolver nos alunos o interesse pela produção textual, partindo da construção de estórias em quadrinhos. A escolha pelas estórias de chico bento se dá pela sua fala errada. Partiremos de sua fala para despertamos nos alunos a consciência desses erros e a partir de então desenvolvar o interesse pelas correções.


APRESENTAR O TRABALHO)

JUSTIFICATIVA
- devido a escrita errada das palavras pelos alunos
- Falam errado
- desenvolver a produção textual
- despertar o interesse pela leitura
-

OBJETIVO GERAL

- Garantir a aprendizagem da leitura e da escrita, contemplando o trabalho da Língua Portuguesa com base na diversidade de textos que circulam socialmente.


OBJETIVO ESPECÍFICO
- Aumentar o desempenho na leitura e na escrita;
- Indentificar e numerar a seqüência lógica de estórias, na forma de gravuras;
- Completar estórias com palavras ou expressões;
- Identificar semelhanças e diferenças em fotos e palavras;

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

O verdadeiro ato de ler é um processo de atribuição de sentido, isto é, a partir de conhecimentos que já possui, o leitor interage com o texto, construindo o significado. Esse processo, segundo Goodman (1990), envolve o uso de estratégias, ou seja, ações pelas quais o leitor guia sua leitura. São elas:seleção (daquilo que interessa do conteúdo ao leitor); predição (levantamento de hipóteses sobre o que virá adiante, a partir do que já foi lido); inferencia (conclusões e mensagens abstraídas do texto, mas que não estão escritas literalmente); autocontrole (atitude de reavaliar suas estratégias, a fim de dar prosseguimento a elas ou modificá-las); autocorreção (atitude através da qual o leitor corrige hipóteses levantadas por inferencia ou predição).

Diante disso, os objetivos que levam alguém a ler podem ser os mais variados. Algumas pessoas lêem porque estão buscando uma informação, outras porque precisam aprender algo, em outros casos porque querem conhecer o pensamento alheio, as vezes ainda lêem a fim de sonhar ou de se divertir. Sendo assim, qualquer que seja o motivo, para alcançar o objetivo desejado é importante que a leitura seja a mais eficiente possível. A capacidade de ler criticamente garante ao indivíduo condições de interferir no meio em que está inserido, podendo, inclusive transformar a realidade. O pensamento de Suassuna (1995) nos auxilia na confirmação dessa asserção. Para a autora, "se o aluno lê sem prazer sem o exercício da crítica, sem imaginação; se ele lê e não faz disso uma descoberta ou um ato de conhecimento, se ele só reproduz, nos exercícios, a palavra lida do outro, não há nisso nada que lhe possibilite uma intervenção sobre aquilo que historicamente está posto".

A língua é um sistema de signos históricos e social que possibilita ao homem significar o mundo e a realidade. Assim, aprendê-la é aprender não só palavras, mas também os seus significados culturais e com eles, os modos pelos quais as pessoas de seu meio social entendem e interpretam a realidade e a si mesma. (PCN)

Sabe-se que o uso eficaz da linguagem deve atender às necessidades pessoais, determinadas de acordo com as demandas sociais de cada momento histórico.Por isso, viabilizou-se desde o início do processo de apropriação da língua escrita, o acesso do aluno ao universo dos textos que circulam na sociedade hoje, por meio do trabalho sistemático de leitura, produção e reflexão sobre a língua.


CRONOGRAMA
DATA
Nº DE AULAS

ATIVIDADE DESENVOLVIDA

AMBIENTE
TECNOLOGIA UTILIZADA

METODOLOGIA
REFERENCIAL CURRICULAR

OBJETIVO

06/10
02
Onomatopéia
sala de aula
texto impresso, lousa e giz
- introdução das Onomatopéia
- atividades no caderno, colocando nomes nos balões
estórias em quadrinhos
Levar os alunos a identificarem as onomatopéias
09/10
01
Reescrita de tiras do chico bento
sala de aula
xerox do gibi do chico bento
- Leitura da estória
- reescrita da estória, fazendo correção dos erros cometidos por chico Bento;
correção coletiva na lousa
- Leitura e interpretação
- Ortografia
- Perceber os erros cometidos pelo personagem Chico Bento
10/10
02
Produção de texto
Correção ortográficas
sala de aula
xerox da estória da formiguinha
- Revisão das Onomatopéias
- Introdução da estrutura textual de um diálogo entre duas pessoas
- Produção textual
- correção indiviual e coletiva
Produção textual
Ortografia
- Despertar o interesse pela produção textual;
- levar os alunos a perceberem os erros cometidos.
13/10
02
- Produção de um segundo diálogo, baseado no diálogo de duas pessoas
- Interpretação de uma das estórias produzidas pelos alunos;
Sala de aula
Xerox do diálogo de duas pessoas;
- introdução do material com lacunas para escreverem um diálogo entre duas pessoas;
- produção do diálogo;
- leitura individual de cada diálogo construido
- escolha de um dos diálogos para correção e interpretação
Produção textual
Ortografia
- Introduzir a estrutura de um diálogo entre duas pessoas
- levar os alunos a construirem diálogos que envolvam situações cotidianas reais;
14
01
fotos
patio e sala de aula
máquina fotografica
introdução do material para produzir a fotonovela
historia em quadrinho
despertar no aluno o gosto pela escrita e pela leitura e mostra que eles são capazes de produzir
20
01
ortografia
sala de aula
livro didático
exercicios variados
completar

20
01
completar balões
sala de aula
xerox
completar os balões


22
01
chico bento em reflexão sobre a linguagem
quadro negro ,giz
caderno dos alunos



24
01
sala de aula
para falar e escrever com adequação variedades linguistica





-Produção de texto no formato de fotonovela.
Leitura............................................................................01
Galeria de fotos...............................................................02
História do chico bento....................................................03
Revisando o texto............................................................04
Criando...........................................................................05
Revisando seu texto.........................................................06
Mostrando seu trabalho....................................................07
Pensando sobre o que fizemos.........................................08

-Produção final.
Estória em quadrinhos, para meus colegas de classe.

Leitura: O texto utiliza a estória em quadrinhos, apresentando o diálogo dos personagens em balões que expressam as falas, os pensamentos, os sonhos, etc.

Galeria de personagens:Procure em jornais, revistas, gibis e outros personagens recorte alguns.
Escolha um e escreva o nome e as principais características dele.

Estória em quadrinho do chico bento:trabalhar a linguagem (mímicas, expressões faciais, gestos, etc) e trabalhar a linguagem e a ortografia de balões, registradas nas estórias em quadrinhos (falas e pensamentos).

Revisando o texto:O trabalho com estória em quadrinhos auxilia os alunos a interpretarem a realidade e desenvolve a criatividade e a imaginação. Elas podem ser utilizadas tanto para o desenvolvimento da linguagem escrita e oral como para atividades de dramatização de personagem.

Criando:Para o desenvolvimento da linguagem escrita, os alunos criarão estórias em quadrinhos passando a linguagem (quase sempre constituída de diálogos) para a forma padronizada em historia em quadrinhos onde os personagem seja a própria criança.

METODOLOGIA
- Introdução das Onomatopéias
- atividades de identificação dos balões
- Produção de textos em formato de estória em quadrinhos
- Leitura do chico bento;
- interpretação das estórias;
- Tiras do chico bento e busca pelos erros ortográficos e de fala cometidos pelo personagem
- Produção de estórias, reescrevendo chico bento
- Diálogo de um encontro (cópia)
- leitura e interpretação
- Seção de fotos (chegando na escola, durante a aula, na merenda, no pátio, no final da aula, na aula de educação física, aula de artes, aula na sala de informática)
- seleção das fotos;
- colocar as fotos em sequencia a fim de montarem a estória
- montar os balões;
- escrever os diálogos;
- apresentação do resultado final

PÚBLICO ALVO


AVALIAÇÃO

AUTO-AVALIAÇÃO DO ALUNO
Suas fotos ficaram de acordo com a história?

Ha uma sequencia de fatos?

Para escrever as falas, vocês usaram a letra de forma?

As falas estão legíveis?

As palavras estão escrita corretamente.

Mostrando seu trabalho:

Conversar com a classe e decidir como vai ser exposto este trabalho;montando uma fotonovela.

Pensando sobre o que fizemos:

Junto com a classe conversar.

O que você aprendeu durante este projeto?

Sua participação e empenho foram bons?

Avaliando a sua história em quadrinhos.

A fotonovela da classe ficou interessante? Por que?

Você pretende atuar em outras fotonovelas?

AVALIAÇÃO DO PROFESSOR